23 março 2010

Faixa de pedestre

Adorei a reportagem do Fantástico que fala sobre o desrespeito dos motoristas em relação a faixa de travessia de pedestres com, ou sem sinal e também da falta de respeito do pedestres com a sua própria vida, o termo usado foi: os pedestres não se dão ao respeito. Mandou bem.

Aliás este programa sempre fala deste tema e quase nada muda. As pessoas continuam achando que são feitas de aço, e que os carros tem prioridade em relação aos seres humanos, que aliás estão atrás dos volantes e que também caminham pelas ruas. Então como fica esta equação?

Confuso né?

Eu não sou santa mas sempre tentei seguir estas regras de segurança, S E G U R A N Ç A, mas em muitos casos arrumei briga tanto com os pedestres quanto com os motoristas. Vejam só, eu estou atrás de uma faixa de pedestres sem sinal, ou até mesmo em uma rua onde não existia a faixa e vem uma mulher com um carrinho de bebê e queria atravesar. Eu parei e fiz um sinal para ela passar. Vi o sorriso de agradecimento desta mãe mas quase fui surrada pelos motoristas que estavam atrás de mim, e me desculpem senhores, estes motoristas eram homens. Será que eles não pensam que poderia ser a mãe/mulher/irmã da sua família?. Claro que não.

Queria vê-los aqui onde moro, onde é lei e onde a lei atua de verdade. Se o cara é pego em flagrante ele leva uma multa que vai demorar a se esquecer dela, sem contar que ainda pode ir a julgamento, sim aqui ele vai para a corte.

Mas aqui o pedestre se dá ao respeito, claro que tem exceções, claro que nos centros tem mais pessoas que transgridem as regras, mas a maioria as cumpre. E tem outra, se você como motorista faz uma besteira o povo em volta reclama com você, gritam pelos seus direitos. O negócio é tão sério que até se você entrar no mercado pela porta onde está escrito saída é capaz de alguém vir e te chamar atenção. Exagero? talvez, mas pense assim. O cara está saindo do caixa com um carrinho enorme, pesado e se dirige a saída e dá de encontro com você que está entrando. Alguém pode sair machucado disso, por tanto a prevenção é o melhor remédio.

Gostei de ver na reportagem do programa que falava que sensores estão sendo instalados no chão onde ficam as faixas de pedestres e se algum carro ficar mais do que 5 segundos em cima dela, uma câmera é acionada e o carro fotografado e devidamente multado. Que beleza. O problema é que as cidades terão quer gastar um dinheirão com a manutenção destas câmeras porque elas terão muito trabalho a fazer, rs.

Gente, tem que mexer no bolso do cidadão. Aqui isso funciona deste jeito. Uma multa básica aqui não sai por menos de 25 dólares. E não só isso, tem que impedir que a pessoa recorra até o supremo tribunal federal, assim o negócio passa a funcionar.

Me lembro de outa coisa também. Eu trabalhei em uma empresa que ficava na Rodovia Washinton Luiz, que liga o Rio a Petrópolis. Da janela do meu escritório dava para ver a passarela que ficava praticamente ao lado da empresa, mas é claro que sempre tinha um engraçadinho(a) que preferia atravassar a rodovia. Gente, quem conhece esta rodovia saba o quanto ela é movimentada, não só por carros, mas por caminhões de carga, ônibus, etc. De vez em quando tinha um estirado lá no chão, ou então os pedaços espalhados pela pista. Culpa do motorista? para mim não, já que ele estava no lugar permitido para ele, normalmente trafegando na velocidade máxima permitida ali que é de 110km/h, e o pedestre é que não usou a passarela. Triste? sim, mas eu tenho certeza que a família destas pessoas que morreram ou se acidentaram alí por causa desta imprudência sempre usarão as passarelas da vida.

Minha mãe sempre me falou assim: Perca um minuto na vida, mas não perca a vida em um minuto.

Valeu mãe!


Esta imagem aqui foi uma campanha que a cidade de São Paulo fez em 2007 para chocar as pessoas e ensiná-las a atravessar na faixa de pedestre.
Imagem retirada do site Quatro P's

13 comentários:

Diego Borges disse...

Realmente aqui o caso é serio. Os pedestres não tem noção do mundo não. E ai do motorista que reclama.
Eu só fui entender o que motorista passa quando aprendi a dirigir. Tinha gente que dava a entender que a partir do momento que ela pusesse os pés no asfalto em qualquer lugar da pista eu teria que parar pra ela passar. Elas passam e nem olham se vem carro ou não. Ai uma coisa irresponsável dessas , é atropelada e vem um repórter e desce a marreta nos motoristas sendo que ha casos que o mesmo é inocente.
Espero que aqui um dia a lei funcione mesmo.
Um abraço !!!!!!

Rose disse...

Olá!
Achei muito lindo seu blog!
Deus te abençoe... Dá uma olhadinha no meu, será um prazer para mim:
rose-brytto.blogspot.com
Vou esperar sua visita ok! Seja minha seguidora se gostar!!!
Beijos!

Rose disse...

Olá!
Achei muito lindo seu blog!
Deus te abençoe... Dá uma olhadinha no meu, será um prazer para mim:
rose-brytto.blogspot.com
Vou esperar sua visita ok!

Ana Paula Soldi disse...

Puxa vida o pior é que é verdade, mais aqui no Uruguay se respeita a faixa, e te digo mais foi aqui a primeira vez na minha vida que vi alguém respeitar a faixa, pena que isso nao acontece lá no Brasil.

beijos

Amanda disse...

É, brasileiro mtas vezes acha que se avançar 5cm na via, ganhar 5 seg de vantagem em relação ao carro ao lado a vida dele irá mudar!
As regras de transito, se respeitadas seriam ótimas por aqui,falta caminharmos mto em relação a punição e cumprimento das regras...

bjinhosssss

batatabelga disse...

Eu concordo, as pessoas só vão aprender a fazer as coisas certas quando sentirem no bolso.
Me encho com o povo dizendo que europeu é mais educado que brasileiro. Isso não existe, a diferença é que aqui se aprende rapidinho que, se ignorar as regras, o preço a pagar é alto, literalmente.
beijão

Beth/Lilás disse...

É iso aí, mermã!
Aqui a gente estuda para fazer prova do Detran um montão de coisas. Sei disso porque estou fazendo a prova amanhã e mesmo dirigindo há mais de 20 anos, vejo que não sabia algumas coisas, mas o bom senso sempre tive e educação principalmente.
Mas, a verdade é que na prática ninguém faz aquelas coisas e os oficiais de trânsito também não cumprem seu dever, multando. Eu acho justamente isso, tem que mexer no bolso do cara, pois só aprendem quando têm que tirar o dimdim da carteira.
Mas, ainda bem tem um lugar que as pessoas param nas faixas, chama-se Petrópolis, lá ainda existe civilidade, apesar de já estar muito cheia de gente e carros ultimamente. No entanto, Rio e Niterói o que impera é a bandalha, bandalha geral!
Ainda pouco, num cruzamento perigoso aqui no meu bairro, um caminhão caçamba da Prefeitura avançou o sinal na maior e o cara do táxi em que eu estava, levou um susto e freio bruscamente. Agora, prio ainda: o motorista do táxi não gosta de suar o cinto de segurança e eu, atrás, tive que amarrar o meu de qualquer jeito, pois as ferramentas estavam por baixo do banco.
ApapÔ! Tudo aqui é na bandalha, tô cheia!
um abraço carioca

Cristiane A. Fetter disse...

Diego eu também espero, porque isto faz parte da educação do povo.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Rose, obrigada viu? volte sempre. Vou já já visitar a sua casa.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Ana Paula, eu também não tinha visto, mas conheci uma pessoa no Brasil que me mostrou isto no dia a dia e a 18 anos ele é o meu marido. Só que tem uma grande diferença, desde os 13 anos ele viveu na
Europa e Estados Unidos onde isso é efetivo.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Amanda, você disse uma coisa interessantíssimo, esta mania do Brasileiro de levar vantagem em tudo é o que irrita, mas isto é uma história antiga no Brasil.
Ai ai.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Fernanda eu concordo com você, já que não aprende por bem, multa neles, o problema é ter um sistema que aplique as multas de forma correta e sem corrupção, não é verdade?
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

É Beth, é muito triste.
bjks